—24 dicembre 2017

da Paulo Amarante

Paulo Amarante contro lo smantellamento della riforma psichiatrica

No processo de resistência contra o desmonte da reforma psiquiátrica brasileira, o Presidente de Honra da  Associação Brasileira de Saúde Mental (ABRASME), Vice-presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO), Pesquisador Titular da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)  e membro da COPERSAMM, e também um dos militantes mais antigos da luta anti manicomial no Brasil, Paulo Amarante esteve participando de um circuito de atividades, em centros de decisão política importante. Participou da sessão solene na Câmara Nacional dos Deputados em Brasília, e posteriormente de uma reunião com Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (pertencente ao Ministério Público Federal) e Defensoria Pública da União. Foram discutidas estratégias de ações tanto parlamentares quanto jurídicas, além de atividades de mobilização política e social, como forma de barrar as alterações na política nacional de saúde mental brasileira, que tem sido construída ao longo de décadas com grande participação social. No final da semana foi realizada ainda uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro com os mesmos objetivos. As mudanças propostas pelo governo Temer surgiram em consequência do golpe de estado dado por esse grupo político com o objetivo de desmonte do estado brasileiro e das políticas sociais que o mesmo tem desenvolvido desde a Constituição de 88.

0 Commenti

Lascia una risposta

Il tuo indirizzo email non sarà pubblicato.

Questo sito usa Akismet per ridurre lo spam. Scopri come i tuoi dati vengono elaborati.